LG quer que seu segmento de smartphones seja rentável até 2021, mas é vago sobre como isso acontecerá